2019 - Um sentido para o trabalho em saúde: história oral de vida de trabalhadores de um hospital público no Município de São Paulo - APARECIDA BASTOS PEREIRA

Dissertação apresentada à Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina, para obtenção do título de Mestre em Ciências.
Orientador: Prof. Dr. Dante Marcello Claramonte Gallian

Visualizar/Abrir:  2019-0023.pdf(1.870Mb)
Data: 2019
Autor: Pereira, Aparecida Bastos [UNIFESP]

Introdução: O trabalho em instituições públicas de saúde tem sido atualmente objeto de atenção em razão de sua crescente precarização no que se refere às condições que lhe são impostas e às repercussões sobre a qualidade de vida e saúde do trabalhador. É evidente, no entanto, que mesmo em meio a uma vivência de sofrimento no seu cotidiano, há trabalhadores comprometidos com a realização de uma atividade profissional de qualidade, experimentando prazer na produção de um trabalho que mantém para si um sentido e é altamente significativo para aqueles de quem cuidam. Objetivo: Compreender, a partir de relatos da história oral de vida de profissionais diretamente envolvidos no atendimento ao paciente, o que faz com que esses trabalhadores, apesar do sofrimento vivenciado em um cotidiano que impõe constrangimentos, sustentem um sentido para o trabalho no contexto das instituições públicas de saúde. Metodologia: Optou-se pela utilização de uma metodologia qualitativa denominada História Oral de Vida. Foram entrevistados quatro médicos, quatro enfermeiros e quatro assistentes sociais, trabalhadores de um hospital público localizado no Município de São Paulo, reconhecidos pela qualidade técnica e relacional da sua prática de cuidado. As narrativas produzidas nessas entrevistas foram interpretadas utilizando-se uma técnica denominada Imersão/Cristalização, que se baseia na Fenomenologia Hermenêutica. Resultados/Discussão: Os resultados indicam que o sentido para o trabalho que realizam sustenta-se pela solidariedade nas relações; pelo engajamento criativo nas suas ações de cuidado; pela possibilidade de serem afetados e interpelados pelos encontros e acontecimentos; pela indignação e pela coragem com que se posicionam e pela vivência do trabalho como constituinte da sua identidade. Considerações finais: Esta Pesquisa contribuiu para a discussão sobre a experiência de trabalho em instituições públicas de saúde no Brasil, ao destacar o que permite aos trabalhadores manterem um trabalho vivo nesse contexto, ao mesmo tempo em que identifica as situações que lhe causam sofrimento. Ressaltou ainda a importância da criação de espaços de diálogo e compartilhamento, visto que a produção das narrativas pelos colaboradores constituiu-se uma experiência significativa de produção de sentido para sua prática de trabalho.

Introduction: The work in public health institutions has currently been the object of attention due to its increasing precariousness regarding the conditions imposed on it and the impact on workers' quality of life and health. It is evident, however, that even in the midst of suffering in their daily lives, there are workers committed to achieving a quality professional activity, experiencing pleasure in producing a work that holds meaning for itself and is highly meaningful to those they care for. Objective: Understand, based on life oral history reports of professionals directly involved in patient care, what makes these workers sustain a meaning for the work in the context of public health institutions, despite the suffering experienced in a daily life that imposes constraints. Methodology: It was chosen to use a qualitative methodology called Life Oral History. Four physicians, four nurses and four social workers from a public hospital in the city of São Paulo, recognized for the technical and relational quality of their care practice, were interviewed. The narratives produced in these interviews were interpreted using a technique called Immersion /Crystallization, which is based on Hermeneutic Phenomenology. esults/Discussion: The results indicate that the meaning of the work they perform is sustained by solidarity in the relationships; by creative engagement in care actions; by the possibility of being affected and questioned by the meetings and events of the work as an experience by indignation and the courage with which they position themselves and by the work experience as constituents of their identity. Conclusion: This Research has contributed to the discussion about the experience of work in public health institutions in Brazil by identifying situations that are determinant of suffering for the workers and highlighting what allows them to maintain a lively work in that context. It also pointed out the importance of creating spaces of dialogue and sharing experiences, since the production of the narratives by the collaborators constituted a significant experience of meaning production for their work practice.

URI
https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/53719

Ficha catalográfica elaborada pela Biblioteca Prof. Antonio Rubino de Azevedo, Campus São Paulo da Universidade Federal de São Paulo, com os dados fornecidos pela autora: 

Pereira, Aparecida Bastos. Um sentido para o trabalho em saúde: história oral de vida de trabalhadores de um hospital público no Município de São Paulo / Aparecida Bastos Pereira. – São Paulo, 2019. xii, 317f.

Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. Título em inglês: A meaning for health work: life oral history of workers from a public hospital in the city of São Paulo. 1. História Oral de Vida. 2. Pessoal de Saúde. 3. Psicodinâmica do Trabalho. 4. Humanização em Saúde. 5. Saúde do Trabalhador.

© 2013 a 2022 - Universidade Federal de São Paulo - Unifesp
Rua Loefgreen, 2032 - Vila Clementino, São Paulo - SP 

Please publish modules in offcanvas position.