Escola Paulista de Medicina
Postgraduate Program Name

Laboratório do Olhar

ODS 3 Laboratório do Olhar 7 8 2018Disciplina Eletiva para os Programas de Pós Graduação da UNIFESP (Campus São Paulo e Baixada Santista)

Esta disciplina propõe introduzir o aluno na prática da fotografia contemplativa, uma atividade que une fotografia e meditação, com objetivo de desenvolver qualidade de vida, para si mesmo e para seus futuros pacientes.

Propõe também pensar e experimentar o potencial humanizador da discussão em grupo (formato do laboratório de humanidades) e da meditação (Mindfulness), no ensino em saúde e na formação humanística. Como humanizador aqui entende-se a melhora de qualidade de vida e a “ampliação da esfera do ser”, uma busca por sentir, pensar e agir mais humanos, através das humanidades e experiências estético-reflexivas. O poder humanizador das humanidades, em especial da literatura e da narrativa, assim como as práticas contemplativas, tem forte impacto humanizador, e pretendemos com esta atividade explorar e mostrar como a junção de fotografia, narrativa e mindfulness em uma atividade prática, tem potencial como uma prática realmente humanizadora.

Professor: Me. Yuri Bittar

Edições anteriores: 2015/1 - 2016/1 -2017/1 e 2 - 2018/1 e 2 - 2019/1 - 2019/2 - 2020/1

Próximo: LabOlhar X: 2020/2º sem (Remoto - apenas Campus Baixada Santista)

de 3/8 a 19/10 (6 encontros)

Segundas-feiras, das 10h às 12h “online” (endereço será fornecido aos inscritos)

3, 17, 31 de agosto
14, 28 de setembro
19 de outubro

Local das aulas: plataforma Google Meet (Remoto)

>>> INSCRIÇÕES (a partir de 01/07/2020)

As vagas são preferencialmente para alunos da UNIFESP Baixada (com crachá). Pessoas fora desta condição devem justificar o interesse e a inscrição será aceita conforme houver vaga disponível.

Carga horária: 12 Horas aula / 24 Horas atividades

Créditos: 2

Número de Vagas:
Pós-graduação: 15 / graduação: 10

Departamento: Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde (CeHFi)

E-mail para contato: bittar@unifesp.br

Local: CeHFi – R. Loefgren 2026

Objetivos Gerais

Mostrar o potencial de da fotografia contemplativa como pratica humanizadora, tanto para o próprio aluno como para uso em sua atividade profissional.

Objetivos Específicos

Oferecer um espaço de reflexão e compartilhamento de experiências, suscitadas pela prática contemplativa;

Levantar questões essenciais referentes ao processo de humanização individual e coletiva;

Gerar um espaço de socialização e humanização a partir da troca de ideias e concepções;

Fornecer um amplo repertório humanístico para o estudante da área da saúde.

Tipos de Atividades: Prática

Tipo de Avaliação: Relatório

Leitura complementar:

01. Fotografia Contemplativa I - o que é?

02. Fotografia Contemplativa II - Como fazer

03. Fotografia Contemplativa e Mindfulness

04. A fotografia contemplativa não é um resultado, e sim um fazer!

Bibliografia

  • ALBORNOZ, Carla Victória. Sebastião Salgado o problema da ética e da estética na Fotografia Humanista. Revista Contemporânea n04, 2005
  • BACHELARD, Gaston. A Poética do Espaço. São Paulo, 1974. Coleção os Pensadores
  • BARTHES, Roland. A câmara clara: nota sobre a fotografia, Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1984
  • BARTHES, Roland. Roland Barthes por Roland Barthes. São Paulo, Estação Liberdade, 2003
  • BENJAMIN, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994, p. 197-221.
  • BITTAR, Y. ; SOUZA, M. S. ; GALLIAN, D. M. C. . A experiência estética da literatura como meio de humanização em saúde: o Laboratório de Humanidades da Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. Interface (Botucatu. Impresso), v. 17, p. 171-186, 2013.
  • BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. In: Revista Brasileira de Educação Jan/Fev/Mar/Abr 2002 Nº 19. P. 20-28. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n19/n19a02.pdf Acessado em 16/04/2014
  • BRESSON, Henri-Cartir. O Imaginário Segundo a natureza. Editora GG, São Paulo, 2015.
  • COELHO, J. T. A Cultura como Experiência. In: RIBEIRO, R.J. (Org.). Humanidades: um novo curso na USP. São Paulo: Edusp, 2001. p.65-101.
  • COMPAGNON, A. Literatura para que?. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.
  • DEMARZO, Marcelo. Meditação aplicada à saúde. In: Programa de Atualização em Medicina de Família e Comunidade.1 ed. Porto Alegre-RS : Artmed Panamericana Editora, 2011, v.6, p. 1-18. Disponível em https://mindfulnessbrasil.files.wordpress.com/2011/05/promef-meditac3a7c3a3o-2011.pdf em 14 e junho de 2015
  • DEMARZO, Marcelo. Mindfulness e Promoção da Saúde. RESC 2015 Mar;2(3):e82. Diponível em http://saudenacomunidade.org/2015/03/03/resc2015-e82/ em 14 e junho de 2015
  • FLUSSER , Vilém. Filosofia da Caixa Preta, Editora Hucitec, São Paulo, 1985.
  • GALLIAN, Dante Marcello Claramonte. HUMANIDADES, NARRATIVAS E HUMANIZAÇÃO EM SAÚDE - Projeto Temático (não publicado?)
  • GALLIAN, Dante Marcello Claramonte, PONDÉ, Luiz Felipe e RUIZ, Rafael.. Humanização, humanismos e humanidades: problematizando conceitos e práticas no contexto da saúde no Brasil. Rev. Int. Hum. Med., v.1, n.1, p.5-15, 2012.
  • GALLIAN, Dante Marcello Claramonte, PONDÉ, Luiz Felipe e RUIZ, Rafael. As Patologias da Modernidade e os Remédios das Humanidades: investigação e experimentação. 2009 Documento web, disponível em http://www2.unifesp.br/centros/cehfi/portal/index.php?option=com_content&view=section&id=4&Itemid=2
  • GARCIA JUNIOR, Carlos Alberto Severo; GOMES, Radilson Carlos. Uma desmontagem humanizada através de fotografias em Saúde Coletiva. Interface (Botucatu), Botucatu , v. 17, n. 47, dez. 2013 .
  • GODOLPHIM, Nuno. A fotografia como recurso narrativo: Problemas sobre a apropriação da imagem enquanto mensagem antropológica. In: horizontes antropológicos, Porto Alegre, ano 1, n. 2, p. 161-185, jul./set. 1995
  • GURAN, Milton. Considerações sobre a constituição e a utilização de um corpus fotográfico na pesquisa antropológica, 2005 - relatório final de pós-doutorado
  • GURAN, Milton. Linguagem fotográfica e informação – Rio de Janeiro, Fundo Editora, 1992
  • HOLANDA, Fabíola; MEIHY, J.C.S.B.. História Oral: como fazer, como pensar. Contexto, São Paulo, 2007
  • GARCÍA-CAMPAYO, Javier , CEBOLLAA, Ausiàs e DEMARZO, Marcelo. Mindfulness e Ciência da Tradição à Modernidade. Editora Palas Athena, São Paulo, 2016.
  • KARR, Andy e WOOD, Michael. The Practice of Contemplative Photography: Seeing the World with Fresh Eyes. Shambhala Publications, Boston, 2011.
  • KOSSOY, Boris. O relógio de Hiroshima: reflexões sobre os diálogos e silêncios das imagens. Revista Brasileira de História, vol. 25, núm. 49, janeiro-junho, 2005, pp. 35-42, Associação Nacional de História – Brasil
  • NOBRE, Itamar de Morais. A FOTOGRAFIA COMO NARRATIVA VISUAL: Sinopse de Dissertação. Revista Inter-Legere, nº05: Reflexões. (2009). Disponível em http://www.cchla.ufrn.br/interlegere/05/pdf/dt04.pdf Acesso em 16/04/2014.
  • REILLY,Jo Marie; Ring, Jeffrey; Duke, Linda. Visual Thinking Strategies: A New Role for Art in Medical Education. p. 250-252 2005 Family Medicine - Literature and the Arts in Medical Education - Disponível em http://www.museum-ed.org/wp-content/uploads/2012/08/VTSMedicine.pdf 16/04/2014
  • SONTAG, Susan. O Mundo-imagem. in Ensaios sobre a fotografia, tradução de Joaquim Paiva. Editora Arbor, Rio de Janeiro, 1981.

Metodologia

Primeiro encontro: Apresentação

Encontros 2-4 (ou 6) Itinerários de leitura

Metodologia básica de cada encontro do LabOlhar:

- Luz na memória: histórias de leitura dos participantes a partir das imagens mostradas no dia (menos do autor).

- Caminhada fotográfica: itinerário de discussão traçado a partir destas primeiras impressões, traçado pelo coordenador.

- Retrato revelado: o autor fala de sua foto, como foi fazê-la, e o que mudou após discussão do grupo.

Encontro 5 (ou 7): Meu álbum fotográfico: histórias de convivência - conclusão do curso

Avaliação: Os participantes serão convidados a registrar um relato de suas experiências durante o ciclo, por escrito ou mesmo atravéz de imagens. Será solicitado ainda queeles preencham um questionário de avaliação de mindfulness no começo e ao final do curso.

© 2013 a 2021 - Universidade Federal de São Paulo - Unifesp
Rua Loefgreen, 2032 - Vila Clementino, São Paulo - SP 

Please publish modules in offcanvas position.